No último dia 10 de maio, na Assembléia Legislativa de São Paulo, a PLP Maria Regina Teodoro, diretora do Sindicato das/os Trabalhadoras/es Domésticas/os de Campinas e Região, foi uma das homenageadas ilustres do 17º Prêmio – FOESP Para Sacerdotisas de Candomblé e Umbanda e Mulheres Ilustres da Diversidade Religiosa. Foi um evento que, além de homenagens a mulheres da luta, também lembrou a resistência permanente das religiões de matriz africana na disputa pela liberdade religiosa no país, ameaçada pela intolerância e ataques, especialmente por parte de religiões cristãs evangélicas.

A cerimônia de premiação aconteceu no auditório Paulo Kobayashi a partir das 19 horas e celebrou as conquistas e contribuições de cerca de 100 mulheres, dentre as quais 14 receberam ilustres homenagens. Ao lado de Regina, estavam, entre outras, Elisa Lucas Rodrigues, Coordenadora do Negro Índio Quilombola do Estado de São Paulo, Zelia Lucas Patricio, Professora Especializada em Educação Afro, Jacqueline Damázio Armando, Coordenadora do Centro de Referência em Direitos Humanos de Campinas, Milena Nascimento, Coordenadora do Instituto Àwúre, Rosane Marega Peres e Angelica Basseto, Presidentes de Honra do FOESP, e a Profª Vânia Soares, Coordenadora do Fórum Inter-religioso de São Paulo.

Para Regina, ter sido indicada foi uma surpresa, porque ela não é mãe de santo e ainda está estudando para ser filha de seu filho carnal que se tornou pai de santo neste ano. Para ela essa indicação é um motivo de orgulho. “Aconteceu por pessoas que não são próximas de mim e isso me trouxe muita alegria porque é um reconhecimento da minha trajetória de vida, pois não são só mães de santos que estão recebendo homenagem, são mulheres ilustres. Está sendo muito bacana ser colocada em outro espaço de reconhecimento além do meu espaço no sindicalismo”.

 

Cerimônia de premiação foi um momento de expressão e defesa da liberdade religiosa.

Cerimônia de premiação foi um momento de expressão e defesa da liberdade religiosa.

 

O 17º Prêmio – FOESP Para Sacerdotisas de Candomblé e Umbanda e Mulheres Ilustres da Diversidade Religiosa foi promovido pelo Fórum das Comunidades de Terreiro e de Tradições de Matriz Afro-Brasileira do Estado de São Paulo e, dentre outras parcerias, o SOS Racimos, o Movimento As Águas de São Pedro Pelo Fim da Intolerância Religiosa, a Associação das Comunidades Tradicionais de Matriz Africana de Campinas e Região e o Bloco Afoxê Oba Inã.

anexos
  • premiacao-17-foesp

Posts relacionados