Vila Maria Zélia

  • Horário 13:30-15:30
  • Evento começa em 12/06/2016
  • Local do evento Rua Mário Costa, 13 - Belém

No final do século XIX, nas dependências de um hospício feminino, cinco personagens internadas como histéricas revelam seus desvios e contradições – reflexos diretos de uma sociedade em transição, na qual os valores burgueses buscavam adequar a mulher a um novo pacto social. Cenicamente, abdica-se do palco e dos recursos de sonoplastia e iluminação, optando-se por um espaço não convencional, no qual a plateia masculina é separada da plateia feminina que é convidada a interagir com as atrizes. Esta interação, aliada a textos previamente elaborados, gera uma dramaturgia híbrida e única a cada apresentação.

Primeira peça do grupo estreou em 2001 e ganhou 5 prêmios, incluindo  o de revelação teatral pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), além de ter sido indicado para o Prêmio Shell de Teatro. Soma mais de 350 apresentações em mais de 80 cidades brasileiras e 14 cidades no exterior. No ano de 2005, o grupo cumpriu uma temporada de dois meses em 8 cidades francesas por ocasião do Ano do Brasil na França. Em 2008, na Inglaterra, apresentou-se em Londres e Manchester a convite do Barbican Center e do Contact Theatre. No ano de 2009, participou do projeto Palco Giratório, do SESC, realizando apresentações em 58 cidades das 5 regiões do Brasil.

Serviço:

Dias 12 e 19 de Junho às 13:30.

Vila Maria Zélia

Rua Mário Costa, 13 – Belém – São Paulo | SP

(Entre as ruas Cachoeira e dos Prazeres)

Acesso para deficientes físicos

Telefone: (11) 2081-4647

E-mail: producao@grupoxix.com.br

Estacionamento gratuito

Compre seu ingresso

 

Grupo XIX

O Grupo XIX de Teatro tem um trabalho contínuo desde 2001, criando um patrimônio simbólico com os espetáculos: Hysteria, Hygiene, Arrufos, Marcha para Zenturo (em parceria com o Grupo Espanca! – Belo Horizonte), Nada aconteceu, tudo acontece, tudo está acontecendo e Estrada do Sul (em parceria com teatro Dell´Argine – Itália). Essas peças seguem em repertório, como um panorama da pesquisa estética de exploração espaços não convencionais e da investigação sobre a participação ativa do público desenvolvida pelo grupo, que desde 2004, realiza uma residência artística, na Vila Operária Maria Zélia, no bairro do Belém em São Paulo, apontando a vocação cultural desses espaços e chamando a atenção para sua necessidade de conservação.

Anualmente, o grupo recebe no Armazém 19, cerca de 100 artistas em processos de trocas em seus Núcleos de Pesquisa.

Além de uma circulação pelas 5 regiões do país, apresentando-se em 79 cidades o grupo também constrói uma relevante trajetória internacional, realizando seus espetáculos na língua inglesa, francesa e italiana nas 18 cidades que percorreu pela Inglaterra, França, Itália, Portugal e Cabo Verde.