Assim como em todas as áreas e ambientes que frequentamos, nós, mulheres, estamos expostas ao machismo que está enraizado em nossa sociedade. Assim, não é diferente no ambiente Acadêmico e das Ciências em geral.

Sejamos professoras, alunas de graduação ou pós-graduação somos sempre subjugadas (mesmo que sutilmente) quanto a nossa capacidade, tendo de fazer muito mais do que nossos colegas homens para ter reconhecimento no meio científico.

A partir do relato de mulheres que sofreram algum tipo de machismo de seus colegas (homens) em Universidades, a Rafaela Falaschi teve a iniciativa de criar um grupo no Facebook, no qual pudéssemos compartilhar as nossas experiências, pensamentos, trabalhos, discutir e empoderar mais mulheres envolvidas com as Ciências.

Depois disso, surgiu o site “Mulheres na Ciência” , uma iniciativa horizontal, feita por mulheres, para mulheres e aberta a colaboração e discussão para contribuir com o desenvolvimento e a participação feminina nesse ambiente de trabalho.

Pretende-se, além de lutar por direitos das mulheres que já estão inseridas nesse ambiente, mostrar para jovens mulheres e meninas que elas podem, sim, fazer Ciência, que ser cientista não é “coisa de menino”.

No site, há espaço para todas as mulheres que quiserem contribuir. Quem tiver dúvidas, interesse em contribuir com textos (divulgação científica, relatos de machismos, etc) ou sugestão de assuntos para discussão, é só enviar um recadinho via site. Há também uma página no Facebook  para a divulgação do conteúdo do site e facilitar o acesso, o qual funciona também como um canal de comunicação.

A democratização da Ciência e do Ensino não está somente no aumento do número de pessoas das diversas classes sociais na Universidade. É importante também que essas pessoas tenham acesso a um ensino e vida acadêmica de qualidade, com respeito às diferenças que cada uma carrega.

 

14963278_1658350071123058_4484958251245627411_n

 

 

Co-Criadora do site “Mulheres na Ciência” e autora deste texto:

Ana Durvalina Bomtorin, bióloga, Dr em Genética, empreendedora e eterna apaixonada por Ciência! E mais, Ana também é Promotora Legal Popular de Piracicaba!

 

 

anexos

Related Post