Ao longo deste segundo semestre vamos publicar uma série de artigos escritos pelas professoras convidadas do 22º Curso de Promotoras Legais Populares promovido pela União de Mulheres de São Paulo e cada uma delas escreverá sobre a temática abordada durante nosso encontro.

Esta iniciativa é uma forma de complementar o projeto “Formação de Promotoras Legais Populares no Estado de São Paulo: pelo Fortalecimento, Ampliação e Mobilização do Movimento de PLPs para Garantir Acesso à Justiça para Mulheres em Situação de Violência” realizado pela União de Mulheres do Município de São Paulo, com apoio da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, que engloba este novo website Promotoras Legais Populares, um guia e seis vídeo aulas.

O tema do artigo de hoje é sobre “A Constituição de 1988 e os Direitos das Mulheres a mobilização no processo constituinte e seus desdobramentos” e foi escrito pela querida Maíra Zapater e a arte é da ilustradora feminista Linoca Sousa

Confira o Artigo:

Acesse o arquivo em PDF:  A Constituição de 1988 e os Direitos das Mulheres a mobilização no processo constituinte e seus desdobramentos

Sobre a autora:

Arquivo pessoal - todos os direitos reservados

Arquivo pessoal – todos os direitos reservados

Maíra Zapater

Doutoranda em Direitos Humanos pela Faculdade de Direito da USP, com tese sobre os Direitos Humanos das mulheres no plano internacional

Especialista em Direito Penal e Processual Penal pela Escola Superior do Ministério Público

Graduada em Direito (PUC-SP) e Ciências Sociais (FFLCH-USP)

Professora e pesquisadora

 

 

Sobre a ilustradora:

Linoca - arquivo pessoal (todos os direitos reservados)

Linoca – arquivo pessoal (todos os direitos reservados)

Aline Souza, conhecida como Linoca, é feminista, grafiteira, designer e artista plástica.

Confiram a entrevista dela para a Afronta e conheçam mais sobre sua trajetória!

 

 

 

 

 

as-mulheres-na-constituinte-de-1988

anexos

Related Post